Atleta lençoense vai jogar basquete nos Estados Unidos

...

Postado em 23 de Agosto de 2019

  • Compartilhar:

  •                               
  • Tamanho fonte:

  • -a A+


Maisa Marçal teve o primeiro contato com o basquete nas escolinhas da Unimed e já passou pelos times de Rio do Sul e Chapecó, ambos de Santa Catarina



 



A jovem Maisa Brenda Nelli Marçal, de apenas 18, conta as horas para embarcar em novo desafio. No próximo sábado, dia 24, ela viaja para os Estados Unidos para defender a equipe do Independence Community College, time da cidade de Independence, estado do Kansas. Em terras norte-americanas, Maisa jogará na categoria College, que serve como adaptação para a Liga Universitária e posteriormente a NBA.



“Minha expectativa é que eu consiga me adaptar o mais rápido possível. Sei os grandes desafios que terei que enfrentar, mas estou muito focada no basquete e também nos estudos, sei que com muito esforço vai dar tudo certo”, afirma Maisa.



O primeiro contato de Maisa com o basquete, com apenas 7 anos, aconteceu na quadra da escola municipal ‘Professor Nelson Brollo’ da escolinha de basquete da Unimed, que, desde 2015, atua junto a centenas de jovens de diversos bairros de Lençóis Paulista promovendo a inclusão e a integração de crianças e adolescentes do sexo feminino na faixa etária de 7 a 15 anos.



“Eu só tenho que agradecer as escolinhas da Unimed por me apresentarem ao basquete, uma coisa que sou apaixonada até hoje. A Silvia, o João Paulo e o Silvio realizam um trabalho muito bom, sempre passando valores importantes para as meninas”, ressalta Maisa.



Em 2016, com 15 anos, Maisa é convida para jogar no time de Rio do Sul, em Santa Catarina, onde teve sua primeira experiência de morar sozinha em uma nova cidade, com novos amigos e uma nova escola. “Confesso que no começo foi bastante difícil, mas consegui me adaptar”, conta Maisa. Depois de se destacar na equipe de Rio do Sul, no começo de 2018 veio o convite para jogar pela forte equipe de Chapecó, também em Santa Catarina. “Quando eu cheguei em Chapecó tive a certeza que eu queria ser uma jogadora profissional de basquete”, afirma. Após um ano e meio na equipe de Chapecó Maisa despertou interesse de diversos times norte-americanos e acabou optando pelo Independence Community College.



 


 

Mais Notícias

Buscar Médico: